Setembro Amarelo: um cuidado de todos

Institucional - por Security

29 de Setembro de 2020

O Setembro Amarelo é uma campanha criada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e que tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre o suicídio.

As inciativas, que a cada ano são adotadas por um número maior de empresas e pessoas, busca oferecer informação para quebrar tabus sobre o tema e proporcionar ajuda a quem precisa.

No mundo, são registrados anualmente mais de 1 milhão de suicídios. Se pensarmos apenas no recorte nacional, a cada ano temos cerca de 12 mil suicídios, sendo que, segundo números do Ministério da Saúde, 96,8% desses casos estão relacionados a transtornos mentais como depressão, transtornos bipolares e abuso de substâncias químicas. 

Fatores de risco

Alguns fatores se sobressaem entre os prováveis influenciadores de ações suicidas. Sendo:

- Doenças mentais: Pacientes que têm depressão, esquizofrenia, transtorno bipolar, mentais ou de personalidade representam 50% dos números de suicídios no País.

- Aspectos psicológicos: Perdas recentes, baixa resiliência, personalidade impulsiva, histórico de abuso físico ou sexual e desesperança podem levar a pessoa a tentar o suicídio cinco ou seis vezes a mais do que uma pessoa fora desse padrão.

- Aspectos sociais: Isolamento social, solidão, população em situação de risco e adolescentes têm maior probabilidade a cometer algum ato contra a própria vida.

- Condições de saúde limitante: Pacientes que estão nos primeiros meses de descoberta de um diagnóstico de doenças como AIDS, câncer, tumores malignos, AVC e outras doenças incapacitantes estão no grupo de risco.

Como ajudar a pessoa 

O acolhimento por pessoas que fazem parte do ciclo social, familiar e de trabalho pode fazer a diferença, pois cria um ambiente seguro para aquele que convive com pensamentos suicidas.

Apesar disso, o amparo médico também é fundamental nesse momento, seja para tratamento psicológico ou psiquiátrico.

Caso perceba que uma pessoa próxima tem se mantido afastada, venha apresentando comportamento diferente do padrão ou, seja pessoalmente ou no meio digital, tenha feito comentários suicidas, se apresente como um possível ouvinte.

Demonstrar apoio e se colocar como um canal de confiança é essencial, mas não descarta o atendimento médico e profissional.

Centro de Valorização da Vida

Para aqueles que encontram-se nas vias de fato de cometer algo contra a própria vida, é importante entrar em contato com o CVV - Centro de Valorização da Vida. Eles funcionam 24 horas por dia e realizam suporte emocional, agindo na prevenção do ato.

O contato pode ser feito por meio do número 188.

COMENTÁRIOS

Posts mais lidos