Não existe algo mais importante do que a sensação de segurança no meio corporativo. No entanto, você realmente se sente seguro? Sabe quais são os fatores necessários para estar bem protegido? É necessário evitar as possíveis falhas. Para isso, é indispensável possuir segurança privada, acompanhada de um sistema de monitoramento e vigilância eficaz.


Antes de qualquer coisa, é preciso fazer um estudo das vulnerabilidades da organização. Isso se trata de qualquer fraqueza ou deficiência que permita a ação de qualquer tipo de indivíduo mal intencionado. A vulnerabilidade indica um estado de fragilidade que pode se referir tanto à segurança privada física quanto ao comportamento de pessoas e situações.


Para que o risco de sua empresa seja reduzido ao máximo, é indicada a avaliação e a correção dos pontos vulneráveis.


Afinal, como evitar falhas de segurança? Conheça as suas vulnerabilidades.


A fim de que você saiba como evitar falhas de segurança, é necessário ir além de um monitoramento e vigilância tradicional. Mas, como fazer isso? Uma excelente solução é estar sempre um passo à frente de suas ameaças. Para que entenda melhor, separamos, neste artigo, as principais vulnerabilidades a serem estudadas. Confira:


Vulnerabilidade em Recursos Humanos (RH)


Em primeiro lugar, é necessário estar ciente de que a área de Recursos Humanos condiz com a segurança privada que se pretende obter. De nada adianta possuir vários aparatos tecnológicos sem uma equipe bem preparada e consciente da sua tomada de decisão em situações de risco. Observe alguns exemplos comuns de vulnerabilidades:

  • Vigilantes mal remunerados e mal equipados;
  • Falta de gestão de pessoas, principalmente nas políticas do RH;
  • Colaboradores desmotivados e insatisfeitos;
  • Ausência de integração e treinamentos de segurança;
  • Processo de Recrutamento e Seleção ineficaz ou deficiente;
  • Profissionais sem ciência de políticas, normas e procedimentos de segurança.


Vulnerabilidade Física


Este tipo de vulnerabilidade é referente a qualquer erro, deficiência ou ainda ausência de instalações físicas, equipamentos de barreiras, ferramentas de controles de acesso, entre outros. Veja onde este tipo de problema geralmente acontece:

  • Portarias inadequadas ou mal estruturadas;
  • Sistema de controle de acesso falho ou inexistente;
  • Ausência ou condição precária de barreiras físicas;
  • Perímetro empresarial mal cuidado.

 

Vulnerabilidades estruturais


Este aspecto se refere a todo e qualquer tipo de erro de organização na segurança privada corporativa. Quando eficaz, está munida de pessoas qualificadas, recursos tecnológicos e administrativos quanto à lógica, sistêmica e racional. Acompanhe exemplos dessas falhas:

  • Falta de equipe especializada ou contingente menor do que o necessário;
  • Deficiência ou mal uso de equipamentos e recursos materiais e tecnológicos;
  • Recursos Humanos inadequado para a necessidade de segurança corporativa;
  • Ausência ou falha nas normas e políticas de segurança;
  • Falta de conhecimento das responsabilidades de segurança de cada colaborador.


Vulnerabilidades de planejamento


Estas falhas se originam na falta de conhecimento dos outros 3 tipos de vulnerabilidades, os quais foram citados anteriormente. Em organizações onde o planejamento não é feito, em caso de sinistros, as decisões são tomadas aleatoriamente e com base em hipóteses. Esta é uma gigantesca brecha em todo o sistema de segurança privada.

O bom funcionamento de monitoramento e vigilância é resultado de uma administração de recursos materiais, tecnológicos e administrativos, em conjunto com a alocação ideal de pessoas. Esses fatores operam em conjunto de forma orgânica e com lógica, racionalidade e sistematização, resultando em uma segurança privada eficaz.

Normalmente, as vulnerabilidades de planejamento acontecem por medidas de segurança impróprias e/ou mal planejadas, que não condizem com a necessidade real da corporação.

Muitas vezes, com a intenção de reduzir custos, empresas optam pelo corte de investimento em segurança privada. Desta forma, elas acabam se deparando com vulnerabilidades e sendo vítimas de sinistros por conta da insuficiência de recursos destinados à proteção.

Saber quais são as vulnerabilidades de sua empresa é o passo inicial para obter segurança privada eficiente. A partir deste ponto, é possível entender as reais necessidades e corrigir as falhas. E, caso necessário, implantar novos recursos tecnológicos ou aumentar o número de colaboradores responsáveis pelo monitoramento e vigilância da empresa.

Este artigo foi útil? Acesse nosso blog e fique por dentro de tudo o que é preciso para obter uma segurança privada de qualidade.

downlo