Nós sabemos que não é possível prever todas as condições adversas. No entanto, existe a alternativa de preparar a sua empresa e garantir que o seu patrimônio, assim como os seus funcionários, mantenham-se protegidos - caso algo de ruim aconteça. Para isso, você precisa saber como montar um sistema de monitoramento e vigilância e atuar na segurança em empresa, além do controle de acesso, - que deve ser um assunto prioritário, sendo o negócio de pequeno, médio ou grande porte.


Para tornar isso realidade, não é suficiente comprar bons equipamentos e contratar alguns profissionais. É indispensável criar uma série de processos que garanta e acompanhe toda a rotina de segurança em empresa.


Devido a esta complexidade, pode tornar-se necessário, em muitos casos, a contratação de um fornecedor de segurança terceirizado que ofereça um bom plano de segurança patrimonial.

Veja como montar um sistema de monitoramento e vigilância

Alguma vez você já parou para pensar em como é difícil proteger um patrimônio e aumentar internamente a segurança em empresa?

O controle de acesso consiste no conjunto de recursos tecnológicos e humanos, colocados na prática, para manter a corporação segura de danos, interferências e perturbações. A fim de que você entenda melhor, vamos explicar essas ameaças:

  • Danos: Neles, se incluem os roubos, acidentes e quaisquer outras ocorrências deste tipo que causem prejuízo físico ou financeiro à infraestrutura da empresa e aos seus colaboradores;
  • Interferências: Pode-se entender como situações que afetam diretamente o negócio da empresa, como o vazamento de dados importantes;
  • Perturbações: Estes são acontecimentos que atrapalham tanto as operações quanto o funcionamento da empresa.

De acordo com a Pesquisa Global de Segurança da Informação, realizada através da PwC, os funcionários são os principais causadores do vazamento de informações internas. Entre as 600 organizações entrevistadas, 39% afirmou que teve prejuízo financeiro relacionado a este tipo de comportamento dos colaboradores. Por este motivo é de extrema importância que a segurança interna das corporações venha a cada dia se tornando uma prioridade ao bom desenvolvimento dos negócios de uma empresa.

Sem dúvida alguma, oferecer mais segurança ao ambiente corporativo é a principal função do controle de acesso. Isso porque, além de gerenciar a movimentação de funcionários em ambientes de entrada restrita, ele também pode ser utilizado para a passagem de visitantes, fornecedores e parceiros.

Entenda como funciona o controle de acesso

O controle de acesso é um procedimento que tem como objetivo controlar a entrada e saída de pessoas em uma empresa. Além disso, ele é configurado para distinguir os indivíduos e dar uma liberação específica a cada um deles no meio corporativo. Evitando, por exemplo, que desconhecidos ou não autorizados tenham passagem em área restrita ou que possuem bens de alto valor.

Há também a possibilidade de que determinado departamento tenha acesso com horários restritos para colaboradores de outras áreas.

Descubra os tipos de controles de acesso

O controle de acesso pode ser feito de diversas maneiras e utilizando inúmeras tecnologias. Vamos citar alguns exemplos e explicar como cada uma deles funciona:

Cartões magnéticos

Na maioria das empresas, é utilizado o controle de acesso por cartões magnéticos, que tem como suporte para o seu funcionamento catracas que liberam a passagem de funcionários ou visitantes através da aproximação ou da apresentação destes cartões.


Estes cartões se tratam de um documento funcional, onde são gravadas os dados pessoais do portador. Dessa forma, além de controlar o acesso das pessoas, eles transmitem todas as informações referentes aos indivíduos que as detém, permitindo para a área de gestão de segurança em empresa o acompanhamento dos envolvidos.

Biometria

O controle de acesso por biometria utiliza as digitais dos colaboradores, dispensando o uso dos cartões. Este sistema é bastante seguro e adotado por diversas corporações no país. A maior vantagem deste tipo de controle é a impossibilidade da entrada de pessoas em áreas controladas, uma vez que é necessário ter as digitais cadastradas no sistema de segurança para que a liberação do indivíduo seja feita.

Senha

Este tipo de controle é um dos mais usados nas empresas, de certa forma por ser simples e eficaz. Para ter acesso a determinados ambientes, o colaborador deve cadastrar uma senha pessoal no sistema de segurança em empresa. A mesma estará vinculada junto ao perfil do funcionário, e quando inserida, identificará o acesso dessa pessoa a determinada área.

Para que isso seja efetivo, é necessário que a empresa reforce suas políticas de segurança interna, coibindo os colaboradores de compartilharem suas informações.

Alarmes, câmeras e sensores de presença

Alarmes, câmeras e sensores de presença são recursos de monitoramento e vigilância tidos como importantes aliados do controle de acesso. Associados por cartões magnéticos, senha ou biometria, os equipamentos tecnológicos ajudam na identificação de funcionários, visitantes e quaisquer outros indivíduos que acessem o meio corporativo.

Para atingir a eficácia na integração de equipamentos, as empresas devem operar com todo o sistema de segurança atualizado, através de manutenções periódicas programadas.

Checklist de segurança: os 4 processos a serem aplicados no controle de acesso

Nem todas as organizações consideram-se totalmente preparadas para controlar o acesso e reduzir os números de ocorrências relacionadas às ameaças, citadas neste artigo.

Para que você fique por dentro de como e onde deve controlar os acessos de sua empresa, separamos aqui os principais processos de segurança que devem ser implementados.

1) Controle a entrada e saída de materiais

Todos sabemos que é essencial para a produtividade de uma corporação manter o controle de entrada e saída de materiais e recursos produtivos. Isto pode ser feito com documentos que detalham especificamente qual é o tipo de material que está entrando e/ou saindo da empresa, além da sua quantidade.


Fora isso, por meio deste documento, é possível saber quem autorizou cada procedimento a partir da assinatura do colaborador responsável. Outro processo é inspecionar o conteúdo e saber se o que está na carga bate com as informações descritas no registro.

2) Utilize câmeras de monitoramento e vigilância

O sistema de monitoramento e vigilância através de câmeras é fundamental para inibir as várias práticas perigosas e identificar indivíduos ou atitudes suspeitas. Além de registrar, em período integral, tudo o que acontece nos ambientes presentes. Há também modelos que gravam o rosto das pessoas para reconhecimento futuro. Sendo assim, esta é uma medida tanto preventiva quanto histórica.

3) Integre vigilantes treinados

Uma das diversas vantagens em contar com a presença de vigilantes na empresa é possuir profissionais treinados na identificação de pessoas e atitudes suspeitas. Esses funcionários têm a habilidade de prever situações de risco e trabalhar em conjunto com tecnologias de segurança integradas na sua corporação. Dessa forma, o vigilante pode atuar na inspeção visual do fluxo de pessoas no ambiente corporativo, além da identificação via documentos com foto.

4) Controle a entrada e saída de visitantes e prestadores

O controle no acesso de visitantes e prestadores de serviços é utilizado nas recepções das empresas, com o objetivo de identificar e controlar a entrada e saída dos indivíduos, junto a recursos tecnológicos como portas automatizadas, catracas e equipamentos de segurança.

Observe o que um sistema de monitoramento e vigilância, integrado com o controle de acesso e a equipe de segurança, pode fazer:

  • Primeiro cadastro do visitante ou prestador de serviço;
  • Armazenamento do cadastro para simplificar visitas futuras;
  • Controle de data e hora da entrada e saída de pessoas;
  • Registro fotográfico;
  • Registro do colaborador que receberá a visita;
  • Emissão de cartões magnéticos;
  • Controle das visitas que podem ter acesso ao estacionamento e à áreas específicas;
  • Relatório de visitas por departamento, período, visitante ou colaborador.

Na primeira visita, é realizada uma coleta de informações na recepção da empresa, na qual o visitante abre um cadastro que contém seus dados pessoais, tais como nome, endereço, telefone e qual negócio representa. Futuramente, esse processo de identificação se tornará mais rápido e o indivíduo não perderá tempo na portaria.

A principal vantagem de usar este tipo de sistema no controle de acesso é que o cadastro vira padrão, ágil e com informações bem organizadas, podendo ser consultadas a qualquer momento. Também é possível gerar relatórios e levantar dados como quais e quantos foram os visitantes em um determinado período.

Através do controle de acesso, é possível preservar, de modo prático e eficaz, informações sensíveis e essenciais de uma corporação; além de garantir competitividade e segurança em empresa.

Fora isso, o controle no acesso de pessoas, materiais, veículos que entram e saem de sua empresa também pode proporcionar dados interessantes, que contribuem para a expansão da corporação, e trazer a praticidade no resgate de dados a qualquer momento.

Quer saber mais sobre controle de acesso e segurança em empresa? Acesse nosso blog.