É muito comum gestores, em qualquer tipo de empresa, terem em mente que, para saber como montar um sistema de monitoramento, é necessário só a instalação de equipamentos de segurança. Isso não é um fato totalmente correto! Há vários requisitos, além de ferramentas eletrônicas, que devem ser analisados quando se pensa em monitoramento empresarial.

Hoje em dia, o monitoramento é uma necessidade vital para que as corporações funcionem. Afinal, na mesma proporção em que estas crescem, aumenta a quantidade de tentativas de furtos e roubos.

A segurança privada eletrônica é o que existe de mais moderno para proteger o ambiente empresarial. Ter apenas seguranças contratados realizando o monitoramento foi um modelo mais usual. No entanto, com o passar do tempo e o desenvolvimento tecnológico, este foi substituído por outros recursos mais eficazes e baratos - os equipamentos eletrônicos -, que servem tanto para as residências quanto para os ambientes profissionais.

O principal benefício deste modelo de segurança é que o mesmo evidencia e impossibilita a entrada de pessoas não conhecidas - ou não autorizadas - no âmbito da empresa. Sendo que tudo isso é feito de maneira eletrônica. Em casos de invasão ou até arrombamentos, o alarme imediatamente irá soar na companhia de segurança contratada. Assim, esta envia os seus agentes para verificar o ocorrido ou notificar a polícia, com o intuito de que possa ser efetuada a proteção local e, ocasionalmente, a prisão dos cometedores do delito.

A importância das pessoas no monitoramento

Quando se pensa em segurança privada, de imediato vem à mente câmeras, pontos de monitoramento, Internet, acesso remoto, entre outros. Afinal, não somente de equipamentos eletrônicos é feito o controle. Toda ocasião é seguida de um procedimento acompanhado pelo vigilante, segurança, monitor e demais profissionais envolvidos. São essas as pessoas que realmente protegem e previnem a sua empresa de uma invasão, roubo ou furto.

A maioria dos erros no setor de segurança privada são relacionados a procedimentos. Não somente quando mal feitos, mas a falta deles também. É importante ter sempre em mente que, após alguma evidência ser detectada por dispositivos tecnológicos, a primeira decisão é dos colaboradores da segurança. Com treinamento especializado, os vigilantes tomarão as atitudes necessárias para que tanto a equipe quanto o patrimônio sejam resguardados.

Uma equipe preparada e afinada, que sabe como montar um sistema de monitoramento, é indispensável. Afinal, os pontos eletrônicos só irão evidenciar o que já está acontecendo. Quem vai tomar as medidas protetivas ao que o sistema de segurança está mostrando é a equipe. Por isso, a importância de estar entrosada com os procedimentos necessários.

Como montar um sistema de monitoramento?

Normalmente, quando uma empresa está em plena fase de crescimento, o valor do seu patrimônio aumenta. Com isso, a necessidade de vigiar cargas, estoque e o patrimônio em geral se torna constante. A fim de certificar que nenhum roubo ou arrombamento no setor onde estas se encontram aconteça.

Para minimizar esse tipo de risco, é necessário que você saiba como montar um sistema de monitoramento. Conforme já foi dito anteriormente, este processo é estruturado através de câmeras em pontos estratégicos, postos de monitoramento e equipamentos eletrônicos de segurança que evidenciam qualquer tipo de invasão ou entrada não autorizada.

Então, para facilitar a sua vida, separamos em tópicos e em ordem lógica quais as etapas importantes e necessárias sobre como montar um sistema de monitoramento eficaz.

O estudo das necessidades

O estudo das necessidades é, sem dúvidas, a parte mais importante no estudo sobre como montar um sistema de monitoramento em sua empresa. Veja as ideias a serem levadas em conta:

  • É preciso identificar quais as soluções disponíveis e como elas se encaixam à sua necessidade;
  • Também é necessário analisar quais os seus interesses e o comportamento de sua empresa, que tipo de segurança está à procura e quanto está disposto a investir.
  • Com estas informações levantadas e verificadas, podemos seguir para a próxima etapa.

Pessoal

Uma empresa de segurança privada necessita de pessoas com funções administrativas, técnicas em eletrônica, auxiliares de monitoramento e vigilantes. É importante estudar se os profissionais que atuarão reúnem as seguintes experiências:

  • Capacidade de lidar com imprevistos;
  • Reconhecer e dar definição aos problemas;
  • Atuar de maneira preventiva a todo momento;
  • Percepção rápida e conclusiva para identificar atitudes suspeitas;
  • Inteligência emocional para lidar com conflitos e assumir riscos;
  • Disciplina;
  • Pró atividade.

Por se tratar de um serviço que trabalhará sobre as fragilidades existentes na corporação, quando se pensa em segurança privada, é indispensável ter mais cuidado que o habitual na hora de contratar serviços.

Estruturação

É indicado que seja separado, no mínimo, uma área de 30m². Nela, devem conter:

  • Mesas;
  • Cadeiras;
  • Arquivo;
  • Armários;
  • Computadores;
  • Postos de monitoramento;
  • Impressoras;
  • No mínimo, 2 linhas diferentes de telefone.

No último item, caso a primeira opção esteja interrompida num momento de necessidade, é possível usar a linha alternativa. Também deve haver um local específico, a fim de guardar os equipamentos eletrônicos.

Equipamentos

Para saber como montar um sistema de monitoramento na empresa, geralmente, são necessários os seguintes equipamentos:

  • Centrais de alarme;
  • Sensores de movimento;
  • Contatos magnéticos;
  • Botões de pânico;
  • Câmeras;
  • Circuito fechado de televisão;
  • Cabeamento dedicado para cada dispositivo.

Organização do processo produtivo

Para cada tipo de empresa, há diversas etapas específicas para a instalação dos recursos de segurança privada eletrônica. Basicamente, são as seguintes:

  • A empresa de segurança encaminha um colaborador para realizar a avaliação;
  • É feita a avaliação de riscos que o local a ser protegido apresenta;
  • Em seguida, um técnico vai até a localização para fazer o levantamento de recursos tecnológicos necessários à execução do serviço;
  • A empresa prestadora de serviços de elabora o projeto para a sua corporação;
  • A partir dessas informações, a empresa formula o projeto de segurança que definirá a posição dos equipamentos eletrônicos, tendo como foco a interação direta entre um dispositivo e outro. Ou seja, permitir que os equipamentos “conversem”.

Após o projeto, a próxima etapa consiste em planejar como o trabalho será executado. O planejamento tem como objetivo definir as fases do trabalho e a estratégia a ser tomada. Já depois da aprovação, são realizados os testes necessários para verificar a funcionalidade dos sistemas de segurança.

A rotina a ser feita através dos equipamentos eletrônicos acontece, basicamente, por meio do monitoramento dos painéis de alarmes e imagens.

Caso algum ocorrido venha a aparecer, o encarregado da central segue um procedimento pré-definido - normalmente, ainda durante o projeto. Para cada tipo de ocorrência, há uma orientação diferente a seguir. Como mandar um agente para a verificação do local, chamar a polícia e informar os proprietários ou responsáveis sobre o evento.

Quais são os benefícios que o monitoramento eletrônico proporciona?

O principal motivo para buscar serviços de segurança privada e implementar um sistema de monitoramento é a tranquilidade. Não há dinheiro no mundo que tenha valor maior do que a empresa trabalhar sem preocupações relacionadas à segurança de sua equipe e seu patrimônio.

Caso ainda lhe reste alguma dúvida da importância deste recurso, separamos para você 9 razões para investir em um sistema de monitoramento.

1- Redução do risco de arrombamentos

As estatísticas revelam que empresas com monitoramento eletrônico estão 3 vezes menos propensas a serem invadidas.

2- Redução na reincidência de roubos e furtos

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, um local que já foi invadido ou furtado tem chances maiores de sofrer as mesmas consequências novamente. Já uma empresa estruturada tecnologicamente com segurança não se encaixa neste perfil.

3- Redução de custos com seguro

Segundo Ricardo Saponara, “o setor demorou a investir, mas percebeu a necessidade de reforçar a prevenção”. As seguradoras costumam oferecer ainda descontos para empresas que já tem monitoramento eletrônico instalado.

4- Agilidade

Caso a empresa se encontre em um local afastado ou com área isolada, entender como montar um sistema de monitoramento eletrônico possibilita maior rapidez no acesso a serviços de segurança.

5- Consultoria especializada

Em toda corporação, existem cômodos e divisões que necessitam de cuidados especiais. Só uma empresa especializada saberá qual o ponto de ação para cada lugar.

6- Riscos de acidentes

Os sistemas de monitoramento eletrônico podem evitar acidentes, tais como vazamento de gases tóxicos. Um exemplo é o monóxido de carbono, gás liberado na combustão que leva à morte por asfixia, caso a vítima não receba o tratamento adequado a tempo.

7- Riscos de incêndio

O monitoramento eletrônico notifica você e os outros responsáveis pela corporação sobre o princípio de um incêndio. Nesse tipo de situação, a agilidade do processo é vital para salvar vidas e reduzir ao máximo os danos patrimoniais.

8- Emergências

O sistema de monitoramento disponibiliza o botão de pânico. Tocando este botão, a central de segurança é informada da situação de risco e, de imediato, é encaminhada uma equipe ao local do evento ocorrido em companhia dos órgãos de segurança pública.

As soluções tecnológicas disponibilizadas para segurança privada estão voltadas à maior proteção e conforto, com rapidez na solução de ocorrências de risco e também protegendo o seu patrimônio 24 horas por dia.

Então, se sua empresa trabalha com algum produto que é visado, a melhor saída é investir em um sistema de monitoramento. Utilizando a tecnologia, em conjunto com a segurança, é possível estar constantemente vigiando as suas cargas e os seus estoques, certificando-se de que não exista qualquer tipo de arrombamento no pátio ou galpão onde se encontram.

Seguindo estes passos e trabalhando com a empresa que lhe prestará os serviços, em um pequeno espaço de tempo, o que foi um dia visto como custo se tornará um investimento. 

Para que essa implementação seja lucrativa e tenha êxito, é necessário buscar consultoria especializada, além do alinhamento entre as equipes de sua corporação e os colaboradores da empresa de segurança privada contratada.

Este artigo foi útil para você? Acesse o nosso blog e saiba mais.

downlo