LGPD: proteção de dados também é segurança patrimonial

- por Security

21 de Junho de 2021

Com a Lei Geral de Proteção de Dados, que entrou em vigor em setembro de 2020, empresas de todo país tiveram que se adequar quanto ao direito dos indivíduos em relação às suas informações pessoais, e ao armazenamento, uso e tratamento destes dados. Na Security, a vocação em segurança só contribuiu para que a empresa se adaptasse com mais agilidade e facilidade às determinações da LGPD.

“Há 42 anos, zelar pela tranquilidade de nossos clientes faz parte da natureza de nosso negócio. Segurança da informação sempre foi pauta dentro da companhia, inclusive de investimentos. A Lei Geral veio ao encontro de nosso contexto, porém com maior exposição e tangibilidade diante de nossos públicos de interesse”, destaca o Chief Information Officer (CIO) da Security Segurança e Serviços, Carlos Varani.

Para ele, esta lei contribuiu para enriquecer o conteúdo rigoroso do plano integrado de segurança da informação da empresa com novos procedimentos, diretrizes e ações voltadas aos aspectos de proteção de dados. “A Security elevou o nível das medidas de segurança não só em relação aos equipamentos e sistemas, mas também com o estabelecimento de regras mais claras de armazenamento, descarte, manipulação e compartilhamento de dados”.

Um novo jeito de atuar nasce com a LGPD

A implementação de aspectos específicos da Lei Geral de Proteção de Dados passou por extenso processo de mapeamento de informações sensíveis e de construção de uma estrutura de normas e procedimentos - não só nos ambientes operacionais, mas também com foco em serviços e relacionamento com fornecedores.

De acordo com o Chief Marketing Officer (CMO) da Security, Erasmo Prioste há dois anos a companhia vem se estruturando e implementando ferramentas e políticas para lidar com a segurança da informação de clientes e colaboradores. “Nos preparamos para a nova era de gestão e administração de dados trazidas pela LGPD da mesma forma como nos adequamos para outras inovações, como o e-Social”, conta.

Carlos Varani detalha que a empresa está passando por uma espécie de instrumentalização, por meio da qual terá ainda melhor experiência com esta nova realidade. “Temos investido em treinamentos sobre os procedimentos e também em conscientização sobre a Lei e sobre segurança da informação”, complementa.

Ainda de acordo com o gestor, a Security implementou treze novas políticas de acesso a dados; contratou uma consultoria especializada no assunto; instalou sistemas tecnológicos para mapeamento de dados; implementou política de cookies de acesso e formulários de consentimento para coleta de dados no site.

Quanto ao mercado, ele avalia que há um movimento de maior interesse por parte de clientes e prospects em relação aos passos que a empresa toma quando o assunto é a LGPG. Essa preocupação é sentida não só em processos de licitação, mas também em abordagens feitas às equipes de operações. “Isso deixa claro que a busca pelo Compliance com a LGPD está presente em grande parte das empresas brasileiras”.

 LGPD e a governança da informação

Com nova organização para os modelos de dados geridos pela Security, a Lei Geral coloca foco absoluto na transparência de usos e finalidades das informações obtidas. “Aplicamos um conjunto de boas práticas que envolvem pessoas, processos e sistemas visando ao aumento de produtividade - e consequentemente da competitividade da empresa”, conta Varani. Com isso, há uma melhoria contínua dos serviços e da qualidade dos dados, segurança e privacidade, além do controle sobre todas as operações relacionadas.

Para o CIO da Security, é essencial compreender a gestão de processos para cumprir requisitos da LGPD, que são atrelados ao estabelecimento de boas práticas para a governança de privacidade da informação.

“Temos, por conta disso, o surgimento de fluxos de trabalho mais bem definidos, diretamente relacionados com a eficácia da gestão da empresa. A rastreabilidade de dados nos possibilita respostas mais ágeis aos eventos das áreas de operações, por exemplo.”

Erasmo Prioste finaliza dizendo que a empresa segue tomando medidas de adequação e manutenção das diretrizes da LGPD: a Security tem uma política muito rígida de intervenções que se façam necessárias para o cumprimento integral da lei. “Sabemos que o cuidado que temos ao seguir as determinações legais de forma clara, leva tranquilidade para nossos públicos em relação ao que obtemos e a forma como utilizamos as informações”.

Leia mais LGPD na Security

Conheça as Políticas de Proteção de Dados e Privacidade do Site da Security

Comentários

Posts mais lidos