Investir em segurança é fundamental, mas as verbas continuam restritas. O que fazer? Optar pelo mais barato é sinônimo de economia mesmo ou isso pode trazer problemas? Descubra qual a melhor saída para encontrar o custo/benefício certo para sua empresa.

A segurança patrimonial é um investimento que está intimamente ligado à prevenção de incidentes na empresa, evitando perdas de equipamentos, produtos e até mesmo informação privilegiada e capital intelectual, tanto da própria instituição quanto de clientes, em muitos casos; por outro lado, os investimentos em aparelhagem e, principalmente, em pessoal, tendem a sofrer uma natural redução na fase atual em que o país atravessa, ainda em busca da recuperação econômica. Como consequência, muitas empresas optam por contratar diretamente colaboradores para atuar como vigilantes, o que pode trazer complicações imprevistas em vários aspectos.

Primeiramente, muitos não sabem, mas a atuação em serviços de segurança só é permitida para empresas registradas como tal junto à Polícia Federal; isso significa que empresas de outros segmentos não podem contratar diretamente profissionais para atuar como vigilantes ou agentes de proteção, mesmo que para atuação interna. As consequências disso podem ser graves, incluindo multa e reclusão não só para quem atua como vigilante irregularmente, mas também para quem o contrata, levando uma aparente economia de custos a uma situação potencialmente dramática e cara para a empresa.

Em vista disso, as empresas podem abrir uma empresa especializada, devidamente registrada junto à Polícia Federal para fazer sua segurança privada,  porém trata-se de uma tarefa complexa e que exige considerável dedicação – ou podem optar pela terceirização, o que é muito mais indicado, mas, ainda assim, exige cuidados e atenção. Ao buscar um parceiro externo, tome certas precauções, observando pontos como:

Credenciamento

Confira o credenciamento da empresa a ser contratada para não incorrer no problema da ilegalidade citado anteriormente. Não é porque uma empresa se vende como especialista em segurança que ela pode atuar como tal, e o número de indivíduos nesta condição é alarmante, chegando à proporção de 3 vigilantes clandestinos para cara 1 legalizado;

Histórico

Pesquise para saber a opinião e o retrospecto da empresa contratada. Segurança é um assunto delicado, que exige técnica e um alto grau de preparo e planejamento, e só a legalização do registro não garante toda a expertise necessária para realizar um trabalho realmente confiável e consistente;

Valores

Levante os custos médios para cada serviço que você deseja e para ter uma referência clara na hora de contratar. Desconfie de valores muito baixos, pois isso frequentemente pode indicar uma empresa despreparada, que possivelmente não terá o conhecimento necessário para atuar na prevenção e contenção de crises em sua empresa.

Não deixe a busca por contenção de custos se transformar em dores de cabeça e prejuízos para sua empresa: contrate parceiros credenciados, com ampla experiência no segmento, que possam oferecer toda a qualidade e a confiabilidade que a segurança de seu negócio precisa, com valores justos e um excelente serviço.

Conheça as vantagens de terceirizar a segurança de sua empresa