Vigilante: funções e responsabilidades

- por Security

20 de Junho de 2022

De forma geral, um vigilante tem uma grande responsabilidade: zelar pela integridade física, seja de pessoas ou de materiais, em empresas, instituições e eventos. Este profissional pode atuar no território nacional em empresas públicas ou privadas, desde que possua a Carteira Nacional de Vigilante, CNV, de uso obrigatório para desempenho da função em serviço.

Ele não deve ser confundido com vigia, já que este não possui treinamento ou CNV. O vigilante deve ter treinamento especializado para atuar com regularidade nos mais diferentes tipos de clientes e segmentos. Neste artigo explicamos o que este cargo faz e as suas principais responsabilidades.

A profissão de vigilante é regulamentada pela lei 7.102, a qual prevê critérios e forma da execução do cargo, o que inclui  o serviço de formação e de atualização aos seus profissionais. A segurança também deve estar regulamentada pela Polícia Federal, deixando claro os direitos e os deveres da categoria.

Principais características de um vigilante: 

  • responsabilidade: por vidas, tendo disciplina e cumprindo rotinas e normas junto com sua equipe de trabalho;
  • Discrição: não deve passar informações sobre pessoas e instituições, nem durante o período de seu trabalho nem em momentos de folga. Exceto sob autorização expressa e registrada;
  • profissionalismo: uma vez que lida diretamente com pessoas, este profissional precisa passar uma imagem de compromisso, responsabilidade, seriedade, saber se comunicar, se portar e manter seu uniforme e aspecto pessoal, impecáveis;
  • atenção: deve se manter atento ao trabalho, durante todo o expediente. Uma boa memória também é importante, a fim de guardar fisionomias, recados, placas e modelos de veículos;
  • perspicácia: ter capacidade de reação, foco e concentração para atitudes que precisam de resolução imediata, evitando problemas desnecessários. 

Atividades em que atuam os vigilantes:

  • vigilante patrimonial: atua nos mais diversos tipos de ambientes, seja residencial ou corporativo, podendo ser armada, desarmada ou por meio de cães – devidamente preparados para isso, com adestramento. 
  • vigilância móvel: presencial e com visitas aleatórias, capaz de verificar o perfeito funcionamento das instalações e detectar possíveis incidências. 
  • escolta armada: não transportam a carga, diretamente. Mas fazem a segurança desta, escoltando-a de perto, caso seja necessário. Remédios, peças de computadores e tecnologia em geral normalmente têm esse tipo de segurança. 
  • segurança pessoal privada: políticos, executivos, celebridades e artistas em geral utilizam este serviço para a sua proteção física. 

Aqui na Security, treinamos este profissional para que ele tenha comprometimento com o trabalho, pontualidade, assiduidade e honestidade, executando suas atividades com consciência e civilidade, informando quaisquer intercorrências fora do padrão, seja no procedimento ou no ambiente. Além de portar sempre a Carteira Nacional de Vigilante, CNV, que como falamos, é de uso obrigatório em serviço.

Comentários

Posts mais lidos