Como funciona o serviço de ronda motorizada

Serviços de segurança - por Security

19 de Novembro de 2021

Pensando em maior segurança e agilidade para a proteção de pessoas e bens, projetos de segurança de empresas, condomínios e indústrias de grande porte costumam contar com a ronda motorizada. Esse serviço oferece um vigilante com treinamento diferenciado e pode ser feito com motocicleta de duas ou três rodas, quadriciclos ou até mesmo automóveis.

Tratando-se de complexos corporativos e locais horizontais amplos, incluir esse serviço na estratégia de proteção faz bastante diferença na prevenção e mitigação de riscos por ampliar o raio de cobertura. Mas indústrias com terrenos extensos e aeroportos, por exemplo, precisam, além da ronda, ter a vigilância física, o posto fixo, o posto móvel e o auxílio de segurança eletrônica.

Os diferenciais são vários: dar suporte aos vigilantes e porteiros de postos fixos; cobrir de forma mais rápida áreas extensas; fazer rondas com mais agilidade em locais maiores onde se demoraria muito - ou seria até inviável - cobrir a pé. A ronda motorizada é uma maneira de economizar também, já que em áreas grandes ela pode substituir um número maior de vigilantes sem veículos. 

 

Moto ou carro?

São dois os principais fatores que vão decidir qual veículo é mais indicado para o local protegido: as condições de rodagem e o clima. É preciso entender se a pista, estrada ou via pela qual o vigilante vai passar é de terra ou asfaltada, larga ou estreita. E em alguns casos, há uma associação das duas possibilidades, carro e moto em um mesmo empreendimento. 

 

Normas do serviço

Para realizar o serviço de ronda motorizada, as empresas de segurança e os profissionais de vigilância devem seguir todas as normas e regras essenciais de acordo com a Lei 7.102/83. Veja algumas delas:

  • A frota utilizada para fazer a vigilância motorizada deve ter identificação própria, para que seja facilmente reconhecida;
  • Todos os veículos devem transitar em baixa velocidade;
  • Os veículos não podem ser utilizados para outros fins;
  • Os vigilantes em atividade não devem dar carona a terceiros que não façam parte da equipe;
  • É preciso estabelecer bases para paradas pontuais dos vigilantes. Durante essas paradas eles devem permanecer fora dos veículos para que sejam facilmente vistos;
  • As rondas são um mecanismo importante da vigilância, devendo ser feitas com bastante atenção.

A Security oferece o serviço de ronda motorizada com motos e automóveis, profissionais qualificados e todo o suporte necessário à atividade. Entre em contato e fale com um de nossos consultores. 

Comentários

Posts mais lidos