Segurança eletrônica vai muito além de instalar câmeras de segurança, envolvendo muita experiência em monitoramento e a escolha do equipamento certo para sua empresa. Saiba quais cuidados tomar para uma segurança realmente efetiva.

Ao pensar em segurança eletrônica, naturalmente pensamos em câmeras de segurança. Populares, estes dispositivos trazem sensação de proteção, pois permitem visibilidade total e em tempo real do ambiente e de tudo que acontece nele. No entanto, será que as câmeras, por si só, garantem a segurança do local? Na verdade, a prática é muito mais complexa do que isso, e exige boa reflexão antes da tomada de decisão.

Em primeiro lugar, é importante entender que câmeras não são todas iguais, nem funcionam da mesma maneira. Algumas filmam em preto e branco, outras tem alcance longo, outras são ideais para filmagem noturna, apenas para citar alguns exemplos, e cada tipo atende a uma necessidade. Para que seu ambiente esteja realmente protegido, primeiramente é importante entender quais são as vulnerabilidades e restrições de seu negócio, de modo que você selecione um equipamento que ofereça exatamente o que você precisa, sem faltas nem excessos.

Outro ponto fundamental é compreender que as câmeras, sozinhas, não conseguem resolver todos os problemas de segurança eletrônica de um local. Para uma solução completa você precisa contar também com ferramentas, como sensores, trancas eletrônicas, alarmes e outros dispositivos que minimizem a possibilidade de acessos indevidos ou invasões em seu espaço, além de serviços como o monitoramento.

Finalmente, ao realizar seu investimento em equipamentos, tenha em mente quais os reais benefícios que eles podem oferecer. No caso de câmeras, o potencial para a prevenção de perdas é a grande vantagem, por meio da possibilidade de identificar comportamentos e situações suspeitas. O uso deste tipo de aparelho faz com que sua equipe de segurança possa perceber a movimentação de um indivíduo que tem intenções maliciosas, ou mesmo notar alguma brecha, por meio de portas ou janelas deixadas abertas, quando deveriam estar trancadas.

Desta forma, fica evidente que a câmera é um instrumento importante, mas que não pode ser vista como um substituto para de um profissional de vigilância patrimonial que são preparados para prevenir e solucionar problemas antes que estes ocorram ou tomem proporções indevidas. Por isso, ao decidir investir em sua segurança eletrônica, conte com um especialista que poderá entender seu problema e oferecer a solução ideal orientando sempre o melhor retorno para o seu investimento em segurança eletrônica.

 downlo